Análises

Farmácias

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade, por meio de análise físico-química e microbiológica, se a Água Purificada está de acordo com as especificações farmacopéicas.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 7.5.2.2 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano)

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade, por meio de análise físico-química e microbiológica, da água de abastecimento da unidade farmácia de manipulação

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 7.5.1.3 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Semestral (2 vezes ao ano)

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade para avaliação da pureza microbiológica da base galênica ou produto acabado feito a partir da base galênica, devendo ser adotado o sistema de rodízio considerando o tipo de base, produto e manipulador.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 11.2.4 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano)

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade para avaliação, por meio de ensaios físico químicos, da pureza da matéria prima farmoquímica.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 7.3.10 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Trimestral (4 vezes ao ano) ou conforme necessidade da amostragem

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade para avaliação, por meio de ensaios físico químicos, da pureza da matéria prima de origem vegetal.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 7.3.13 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Trimestral (4 vezes ao ano) ou conforme necessidade da amostragem

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade para pesquisa de contaminação microbiológica da matéria prima de origem vegetal.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 7.3.13.1 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Trimestral (4 vezes ao ano) ou conforme necessidade da amostragem

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade para garantir a efetiva inativação microbiana de preparações homeopáticas.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 3.3.3.1 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Trimestral (4 vezes ao ano) ou conforme necessidade da amostragem

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade por meio de análises de Doses Unitárias de Cápsulas do princípio ativo do Anexo I, pelo método Uniformidade de Conteúdo ou Variação do Peso, cujo fórmula tenha doseamento menor ou igual 25mg

Legislação de referência: RDC 67/2007 item 9.2.3 c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Bimestral (6 vezes ao ano)

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade por meio de análises de Doses Unitárias de Cápsulas do princípio ativo do Anexo III: hormônios, antibióticos e citostáticos, pelo método da Uniformidade de Conteúdo ou Variação do Peso.

Legislação de referência: RDC 67/2007 item anexo III c.c. RDC 87/2008

Periodicidade: Trimestral (4 vezes ao ano) ou conforme necessidade da amostragem

Águas

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano, por meio de ensaios físico-químicos e microbiológicos, para verificação essencial da sua Potabilidade.

Indicação: Água bruta. Água não tratada. Água de poço, nascente, lagoa, mina, rio ou coleções de água. Água que se desconhece se houve tratamento da rede pública.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 26 parâmetros analisados, sendo 22 físico-químicos e 4 microbiológicos (Coliformes Totais,  Coliformes Termotolerantes/Fecais, Contagem das Bactérias Heterotróficas e a Pesquisa de Escherichia Coli)

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano, por meio de ensaios físico-químicos e microbiológicos, para verificação básica da sua Potabilidade.

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água que passou por Estação de Tratamento de Água (ETA). Água filtrada. Água clorada.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 15 parâmetros analisados, sendo 11 físico-químicos e 4 microbiológicos (além de Coliformes Totais e Coliformes Termotolerantes/Fecais, tem a inclusão de Contagem das Bactérias Heterotróficas e a Pesquisa de Escherichia Coli)

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano, por meio de ensaios físico-químicos e microbiológicos, para verificação simplificada da sua Potabilidade.

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água que passou por Estação de Tratamento de Água (ETA). Água filtrada. Água clorada.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 12 parâmetros analisados, sendo 10 físico-químicos e 2 microbiológicos (Coliformes Totais e Coliformes Termotolerantes/Fecais)

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO, por meio de ensaios físico-químicos e microbiológicos.

Indicação: Água bruta. Água não tratada. Água de poço, nascente, lagoa, mina, rio ou coleções de água. Água que se desconhece se houve tratamento da rede pública.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 28 parâmetros analisados com acreditação ISO 17025 INMETRO

Parâmetros analisados:

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO, por meio de ensaios físico-químicos e microbiológicos.

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água que passou por Estação de Tratamento de Água (ETA). Água filtrada. Água clorada.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 11 parâmetros analisados com acreditação ISO 17025 INMETRO

Parâmetros analisados:

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO, por meio de ensaios muito amplos e complexos, físico-químicos e microbiológicos.

Indicação: Água bruta. Água não tratada. Água de poço, nascente, lagoa, mina, rio ou coleções de água. Água que se desconhece se houve tratamento da rede pública. Exigência de órgão fiscalizador.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Periodicidade: Semestral (2 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 90 parâmetros analisados com acreditação ISO 17025 INMETRO

Parâmetros analisados:

Finalidade: Análise da Água para Consumo Humano realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO para cumprir Resolução Secretaria da Saúde de São Paulo.

Indicação: Água bruta. Água não tratada. Água de poço, nascente, lagoa, mina, rio ou coleções de água.

Legislação de referência: Resolução Secretaria da Saúde de São Paulo nº 65

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 12 parâmetros analisados com acreditação ISO 17025 INMETRO

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise da Água para cumprir Normas Técnicas Especiais relativas a Alimentos e Bebidas.

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água filtrada.

Legislação de referência: Decreto nº 12.486, de 20 outubro de 1978 – NTA 60

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 31 parâmetros analisados com acreditação ISO 17025 INMETRO

Parâmetros analisados

Ambiental

Finalidade: Análise da Água para verificação de suas condições de balneabilidade ou contato da água com a pele humana.

Indicação: Água de piscina. Água de lagoa, represa, açude, lago. Água utilizada para recreação que tem contato com a pele humana.

Legislação de referência: CONAMA 274 (2000) que estabelece as condições necessárias do uso da água para balneabilidade.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 12 parâmetros analisados, sendo 10 físico-químicos e 2 microbiológicos (Coliformes Termotolerantes/Fecais e Pesquisa de Escherichia Coli)

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise da Água para verificação de suas condições para reuso.

Indicação: Reutilização da água para outras finalidades que não seja o consumo humano, tais como lavagem e limpeza.

Legislação de referência: NBR 13969:1997 Classe 1: Lavagem de carros e outros usos que requerem contato direto do usuário com a água, com possível aspiração de aerossóis pelo operador.

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: 5 parâmetros analisados, sendo 4 físico-químicos e 1 microbiológico (Coliformes Termotolerantes/Fecais)

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise de Efluente realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO, por meio de ensaios físico-químicos e químico-orgânicos.

Indicação: Efluentes são os resíduos provenientes das indústrias, dos esgotos e das redes pluviais. No caso do Art. 19A, é para atender o efluente lançado na rede pública de coleta de esgoto.

Legislação de referência: Artigo 19A do Decreto Estadual no 8.468/76 – CETESB

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Diferencial: inclui BTEX (Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xilenos

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise de Efluente realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO, por meio de ensaios físico-químicos e químico-orgânicos.

Indicação: Efluentes são os resíduos provenientes das indústrias, dos esgotos e das redes pluviais. No caso do Art. 18, é para atender o efluente lançado em coleções de água, rios, lagos.

Legislação de referência: Artigo 18 do Decreto Estadual no 8.468/76 – CETESB

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Parâmetros analisados

Finalidade: Análise de Efluente realizada por laboratório com acreditação ISO 17025 da INMETRO

Indicação: Efluentes são os resíduos provenientes das indústrias, dos esgotos e das redes pluviais. No caso, é verificar as condições e padrões de lançamentos de efluentes diretamente no corpo receptor.

Legislação de referência: Artigo 16 do CONAMA 430 de 13 de maio de 2011

Periodicidade: Mensal (12 vezes ao ano) ou conforme Plano de Amostragem definido pelo solicitante.

Parâmetros analisados

Cervejas

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade, por meio de análise físico-química, se a Água Mineral está de acordo com a portaria nº 5 de 28 de setembro de 2017, do Ministério da Saúde. Além da legislação também analisamos os principais parâmetros que influenciam na qualidade sensorial da cerveja. 

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água que passou por Estação de Tratamento de Água (ETA). Água filtrada. Água clorada.

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Parâmetros analisados

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade, por meio de análise microbiológica, se a Água Mineral está de acordo com a portaria nº 5 de 28 de setembro de 2017, do Ministério da Saúde.

Indicação: Água tratada. Água da rede pública de abastecimento. Água que passou por Estação de Tratamento de Água (ETA). Água filtrada. Água clorada

Legislação de referência: Resumo do Anexo XX da Portaria de Consolidação PRC nº 5, de 28/09/2017, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Finalidade:  Análise físico-química para determinar a concentração mássica do Extrato Original, Extrato Aparente e Extrato Real, além de teor alcoólico e coloração, seguindo os procedimentos operacionais técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), descritos pelos Métodos Analíticos de Bebidas e Vinagre. Esse pacote corresponde as análises solicitadas pelo MAPA de acordo com a IN-54 para registro de produtos.

Legislação de referência: Portaria nº 76 de 26 de novembro de 1986. Dispõe sobre os métodos analíticos de bebidas e vinagre.

Parâmetros analisados

 

O Extrato é basicamente composto de açúcares, proteínas, aminoácidos e minerais que estão na cerveja. O Extrato Original é a concentração desses compostos no mosto antes de ser fermentado, após a fermentação parte esse extrato vira álcool diminuindo assim a concentração de açúcares. O extrato Real indica a quantidade real de extrato que ficou na cerveja após a fermentação, sendo necessário subtrair o peso do álcool que foi produzido. Já o extrato aparente é uma concentração aparente em que o teor de álcool não é considerado, sendo esse também contabilizado como extrato.

O teor alcoólico é diretamente associado aos extratos de uma cerveja pois vem do processo de fermentação, que nada mais é do que a transformação do extrato em álcool.

As diferentes colorações da cerveja são determinadas pela caramelização dos açúcares, pela formação de melanoides e também pela oxidação dos taninos. A reação de escurecimento do mosto é chamada de Reação de Maillard e ocorre desde a etapa de secagem do malte até a fervura do mosto.

Finalidade:  Análise físico-química para determinar o teor alcoólico, a cor, pH, densidade relativa e a concentração mássica do Extrato Original, Extrato Aparente e Extrato Real, seguindo os procedimentos operacionais técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), descritos pelos Métodos Analíticos de Bebidas e Vinagre.

Legislação de referência: Portaria nº 76 de 26 de novembro de 1986. Dispõe sobre os métodos analíticos de bebidas e vinagre.

Parâmetros analisados

 

O Extrato é basicamente composto de açúcares, proteínas, aminoácidos e minerais que estão na cerveja. O Extrato Original é a concentração desses compostos no mosto antes de ser fermentado, após a fermentação parte esse extrato vira álcool diminuindo assim a concentração de açúcares. O extrato Real indica a quantidade real de extrato que ficou na cerveja após a fermentação, sendo necessário subtrair o peso do álcool que foi produzido. Já o extrato aparente é uma concentração aparente em que o teor de álcool não é considerado, sendo esse contabilizado como extrato também.

O teor alcoólico é diretamente associado aos extratos de uma cerveja pois vem do processo de fermentação, que nada mais é do que a transformação do extrato em álcool.

As diferentes colorações da cerveja são determinadas pela caramelização dos açúcares, pela formação de melanoides e também pela oxidação dos taninos. A reação de escurecimento do mosto é chamada de Reação de Maillard e ocorre desde a etapa de secagem do malte até a fervura do mosto.

A Densidade relativa é a densidade da amostra, definida como a massa contida em um volume de controle, dividida pela densidade da água à 20°C. Esse parâmetro está diretamente ligado ao teor alcoólico da cerveja e diretamente ligado a como será a atuação da levedura no mosto.

O pH é fator determinante para controlar a ação enzimática durante a fermentação e por consequência controlar a composição final do mosto e sua acidez.

Finalidade: Fazer o Controle da Qualidade, por meio de análise microbiológica para detecção quantitativa de micro-organismos aeróbios e anaeróbios, que podem gerar efeitos deteriorantes a cerveja, tais como bactérias pertencentes ao gênero : (Lactobacillus, Pediococcus, Acetobacter sp e Pseudomonas sp)

Legislação de referência: Instrução Normativa MAPA Nº 30, de 26 de Junho de 2018 · Manual de procedimentos para Laboratórios.

Suisse fideliza pela Qualidade do Serviço!

São Paulo
(11) 3593-3545
Curitiba
(41) 3503-3570
Curitiba
(41) 3503-0035

Entre em contato agora